Tag: projetotizzilis

10 dicas para tornar a alimentação das crianças mais saudável

Confira 10 dicas para tornar a alimentação das crianças mais saudável

O hábito alimentar se forma durante a infância. Por isso, a introdução de novos alimentos deve ser estimulada nessa fase, com adequação à quantidade e qualidade da alimentação das crianças.

Alimentos sem valor nutricional, como biscoitos, refrigerantes e salgadinhos, devem ser evitados ao máximo, pois não fornecem os nutrientes necessários para o crescimento das crianças. Além disso, podem elevar o risco de desenvolvimento de obesidade e complicações futuras, como diabetes e hipertensão arterial.

Criança-Salad-creations-franquia-alimentacao-saudavel

Confira 10 dicas para tornar a alimentação das crianças mais saudável:

1. Estimule o hábito de tomar café da manhã.
Essa é uma das refeições mais importantes do dia e deve conter todos os grupos de alimentos: carboidratos, como torradas e pães integrais; proteínas, como queijo branco ou leite; e reguladores, como frutas.

2. Ofereça pequenos lanches intermediários,
como frutas ou vitaminas, para evitar períodos prolongados de jejum.

3. Estabeleça horários fixos para as refeições
e mantenha uma rotina alimentar. O ideal é oferecer 6 refeições diárias, sendo: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia, se necessário.

4. Use a criatividade
e monte pratos coloridos ou com desenhos para as crianças. Incentive a descoberta de novos sabores.

5. Evite oferecer líquidos junto com as refeições,
assim a criança se sentirá saciada com uma pequena quantidade de alimentos.

6. Deve-se ter cuidado com a alimentação
de crianças com alergia alimentar para que a ela supra as necessidades nutricionais e que a troca dos alimentos seja feita de maneira correta a fim de evitar deficiências nutricionais.

7. Ofereça frutas de sobremesa ao invés de doces.

8. Até o 6º mês de vida, a criança não precisa de outro alimento além do leite materno.
Também não é necessário oferecer água ou chá.

9. Ao iniciar a introdução de novos alimentos, evite batê-los no liquidificador.
O ideal é amassar com o garfo, pois assim o desenvolvimento da musculatura facial é estimulado.

10. Inclua verduras e legumes em todas as refeições,
assim a criança irá se habituar a esses sabores.

lanche-saudavel-crianca-1lanche-saudavel-2

fonte: saladcreations

Beleza: Óleo de Coco

Bom dia, amores! Estou eu aqui falando de novo de ÓLEO DE COCO!

Quem aí já ouviu falar dos benefícios do óleo de coco para a beleza? A receita caseira faz muito sucesso entre as famosas. Yasmin Brunet, Martha Graeff e Alessandra Ambrósio já disseram que são adeptas ao uso e que ele faz maravilhas não só na alimentação, mas também no cabelo e na pele.

Reuni aqui algumas das dicas delas para você testar aí na sua casa e ver se realmente dá o resultado esperado. Elas garantem que sim!

oleo-de-coco-2

Esfoliação antes de tomar sol
Para preparar a pele antes da exposição ao sol, faça uma esfoliação. “A minha preferida deixa a pele macia e radiante, misturando óleo de coco com açúcar demerara (sem aditivo químico). O ideal é fazê-la antes do banho, a pele fica incrível!”. Yasmin conta também que essa receita pode melhorar até a gordura localizada e a celulite, com a adição de pó de café: “Estimula a circulação e melhora muito o aspecto e a aparência da pele.”

Para manter o bronzeado
Tome sol entre 6h e 10h30 da manhã.  Passe óleo de coco puro no rosto e no corpo ainda úmido, pós-banho, para manter o bronze por mais tempo e evitar a descamação da pele.

Para cabelo de sereia
“Não importa se está com o cabelo sujo ou limpo (no cabelo seco o óleo penetra mais, fica a dica), passe o óleo de coco do meio até as pontas. Se você puder dormir com ele, melhor ainda. Se não, você pode lava-lo depois de uma hora”, ensina. “Outro segredo é adicionar ao óleo o azeite de oliva, ou então algumas gotinhas de óleo de alecrim ou lavanda. O alecrim ajuda o cabelo a crescer com força. Já a lavanda ajuda a relaxar!”, explica.

Vermelhidão pós-sol
Foi a praia no horário certo, mas mesmo assim ficou vermelha e com aquela marca de biquíni indesejável? Além de se hidratar com muita água mineral, use o óleo de coco. “Carrego o óleo de coco pra todo lugar. Ele ameniza em instantes aquele efeito estranho que o sol causou.”

Evitar mosquistos em viagens
Pois é! Até para melhorar aquele aspecto vermelho depois de uma picada de mosquito ou pernilongo o óleo de coco funciona. “Como no verão estamos mais expostos aos mosquitos e afins, principalmente em viagens, o óleo melhora muito a vermelhidão e cura rápido”, garante.

Alimentação de sereia
Café com óleo de coco todos os dias de manhã. Yasmin Brunet já adotou o hábito. “Você bate no liquidificador o café e uma colher de óleo de coco. Tem de bater porque isso emulsifica e faz com que o café fique parecido com o cappuccino, só que muito mais saudável. Além desses dois ingredientes juntos retardarem a absorção da cafeína no organismo e no corpo. Então você não fica enérgico e, logo depois, cansado”. Vale lembrar que Yasmin Brunet também sempre mostra em seus Snapchats que mistura o óleo de coco em seus shakes e em receitas de doces.

Nos lábios
Diga adeus aos seus lábios secos e rachados! O óleo de coco é uma boa (e barata) substituição para o seu lipbalm.

yasmin brunetalessandra ambrósio

Eu não costumo fazer hidratação caseira, mas uma amiga fez e me passou as dicas, dizendo que realmente funciona!

A receita dela é: Você coloca uma colher pequena de óleo de coco, de preferência orgânico, em uma vasilha e em seguida coloca a vasilha em banho maria. Depois passa em todo o cabelo, dividindo em mechas (se tiver medo que fique oleoso, passe só nas pontas). No final faz um coque e fica por duas a três horas com o óleo, ou se preferir, pode até dormir com ele. No outro dia, é ideal que lave o cabelo com shampoo sem sal.

beneficios-oleo-de-coco

Ela garante que o cabelo não fica oleoso e até diminui o volume! Vamos tentar?

Beijos, beijos!

Fonte: VOGUE

 

9 alimentos que ajudam a controlar a diabetes

O diabetes é uma doença que está estritamente relacionada com os hábitos alimentares das pessoas. É importante ter uma dieta equilibrada, rica em fibras e ficar sempre atento à quantidade de carboidratos dos alimentos para que não ultrapasse a recomendação diária. É claro que sozinho nenhum alimento faz milagre, mas em uma dieta balanceada alguns podem promover muitos benefícios para os portadores de diabetes.

DIABETE-2

Em comum todos esses alimentos possuem baixo índice glicêmico, que é a velocidade com que a glicose entra no organismo. Alimentos com índices glicêmicos altos não costumam ser orientados para quem tem diabetes porque elevam a glicose no sangue rapidamente e por sua vez levam a picos de insulina, justamente o hormônio que os diabéticos tem dificuldade em produzir. Sem conseguir absorver a glicose corretamente, ela fica na corrente sanguínea e pode levar a complicações como a oxidação dos vasos.

A diabetes ocorre quando há elevação da glicose no sangue e é produzida a partir dos alimentos digeridos no intestino, que se transformam em açúcar. No sangue, a glicose é utilizada pelos tecidos como energia e sua utilização depende da presença de insulina, que é uma substância produzida nas células presentes no pâncreas.

Para evitar o descontrole da diabetes, os portadores precisam fazer uma reeducação alimentar. Alguns alimentos, como as frutas, ajudam no controle da produção de açúcar. Vale ressaltar que as porções devem ser controladas para que tragam os benefícios desejados.

1. Aveia: a quantidade de fibras presente na aveia ajuda a estabilizar o nível de glicose no sangue.

2. Amendoim: com baixo índice glicêmico, ajuda na prevenção da diabetes.

3. Azeite de oliva: possui antioxidantes. Além de combater a diabetes, combate também o colesterol.

4. Abacate: quase não contém glicose e como é um alimento rico na gordura que aumenta o bom colesterol, torna-se indicado para os portadores do diabetes.

5. Coco: é rico em ácidos graxos e ácido láurico. Essas substâncias atuam na nutrição das células intestinais, enriquecendo a imunidade. Também reduz inflamações ao ser combinado com outras frutas ou carboidratos.

6. Limão: muito rico em ácido cítrico e ácido ascórbico, evitando hemorragias. Possui ácido nicotínico que protege as artérias e previne problemas cardiovasculares.

7. Maçã: é fonte de diversas vitaminas e para quem tem diabetes, mostra-se eficiente no controle da glicemia e na redução do mau colesterol.

8. Soja: rico em proteínas, fibras e carboidratos. Previne as doenças cardiovasculares. Com baixo nível glicêmico, ajuda na prevenção também da diabetes.

9. Trigo integral: é rico em vitaminas do complexo B e fibra. Previne o colesterol e colabora no controle da curva glicêmica na refeição.

hqdefault

Se você já tem diabetes, pode controlar comendo de cinzo a seis vezes por dia, sempre em pequenas quantidades. Inclua em sua dieta os alimentos que são ricos em fibras (leguminosas, frutas, verduras e legumes). Evite a ingestão de alimentos ricos em gordura do tipo saturada, trans e colesterol. E passe a comer em doses moderadas as carnes com excesso de gordura, embutidos e defumados.

Alimentos proibidos para diabéticos

Carboidratos simples e doces são transformam em glicose quando acabam de ser metabolizados, por isso devem ser ingeridos em baixíssimas quantidades. O consumo de gorduras também precisa ser reduzido, já que quem tem diabetes apresenta maior propensão a desenvolver doenças cardiovasculares.

tabela

O preparo das suas refeições pode ser feito com óleos vegetais como o de soja, girassol ou canola, além de azeite de oliva. Reduza a quantidade de sal na sua alimentação e pratique exercícios físicos diariamente.

Não esqueça de montar a sua dieta e rotina com base em orientação médica.

Como evitar e combater o colesterol alto

Alterações no cardápio ajudam a reduzir, sem o uso de remédios, a taxa de gordura no sangue e o risco de infarto

A escolha de determinados alimentos pode ajudar a reduzir o nível de colesterol, dependendo dos casos, abolindo até a necessidade de remédios para o problema. O problema, muito comum entre a população mundial, é um dos grandes responsáveis por doenças cardiovasculares como o infarto e o acidente vascular cerebral (AVC).

20-alimentos-Previna-se-contra-o-colesterol

De acordo com a Associação Americana do Coração, assim como o poupador não deve aplicar todo dinheiro em apenas um investimento, não adianta nada consumir apenas um alimento. É preciso reduzir drasticamente os produtos que aumentam o colesterol e passar a consumir, de forma equilibrada, o maior número possível de alimentos que ajudam a reduzir as taxas de gordura no sangue.

6xzaryklq8knmtx6306j8lob8

  1. Salmão.Este e outros peixes gordurosos são ricos em ômega-3 e ômega-6, ácidos graxos importantes na redução do colesterol e dos níveis de triglicérides no sangue.
  1. Aveia.Este cereal é rico em betaglucana, uma fibra solúvel que inibe a absorção do colesterol proveniente da dieta, além de promover saciedade, reduzir os níveis de glicemia no sangue e retardar o esvaziamento gástrico. Além disso, a aveia aumenta a proporção de HDL, conhecido como “colesterol bom”.
  2. Berinjela.A casca da berinjela é rica em antocianinas, um antioxidante que reduz o colesterol e aumenta a fração de HDL no sangue. Além disso, a berinjela é rica em fibras, que reduzem a absorção de colesterol na dieta. Use-a em saladas e até em sucos.
  3. Uva.Essa fruta é rica em resveratrol, um antioxidante que ajuda na redução do colesterol e inibe a agregação de plaquetas, evitando a formação de coágulos no sangue. Além disso, a uva aumenta a proporção de HDL.
  4. Chocolate amargo. Essa iguaria é rica em flavonoides, substâncias que reduzem o LDL, chamado de mau colesterol. A ingestão de cerca de 30 gramas por dia fornece as quantidades suficientes de flavonoides necessárias para o corpo.
  5. Azeite de oliva.Este óleo é rico em ácidos graxos insaturados, como o ácido oleico, que regula as taxas de colesterol e de glicemia no sangue. Além disso, o azeite de oliva é rico em vitamina E, um antioxidante que protege contra doenças cardíacas e o desgaste e envelhecimento celular.
  6. Sementes oleaginosas.Essa classe inclui as nozes, castanhas e amêndoas. Elas são ricas em gorduras que combatem os altos níveis de colesterol, além de serem ricas em vitaminas e proteínas. A arginina presente nas sementes é um importante vasodilatador, reduzindo os riscos de doenças do coração.
  7. Alho.O alho é rico em saponinas, que reduzem o colesterol. Além disso, o alho tem propriedades antibacterianas e vasodilatadoras, reduzindo a pressão alta nos membros periféricos.
  8. Quiabo.O quiabo, assim como a berinjela, é rico em fibras solúveis que reduzem o colesterol total. Além disso, estudos revelam que o quiabo reduz a taxa de glicose no sangue, reduzindo o risco de desenvolvimento de diabetes, doença comumente associada ao colesterol alto.
  9. Frutas vermelhas.Frutas como morango, amora e framboesa são ricas em antioxidantes que combatem o colesterol e protegem contra doenças cardíacas. Além disso, elas são ricas em fibras que reduzem a absorção de glicose e colesterol. Para completar, as frutas vermelhas são ricas em vitaminas e têm poucas calorias.
  10. Linhaça.A semente de linhaça é rica em ômega-3, ácido graxo que reduz o colesterol total e de LDL do sangue. Ingira a linhaça moída ou triturada, uma vez que a sua casca é resistente à digestão pelo suco gástrico.

causas-de-colesterol-alt-principais-caracteristicas-1

Não se esqueça de praticar exercícios físicos regularmente, controlar o estresse e evitar vícios como o cigarro e o álcool. Com essas dicas, você terá muito mais saúde e o seu coração também.

Você gostou dessas dicas ou tem mais alguma para sugerir? Deixe seu comentário…. Sua opinião é muito importante!

 

Conheça os alimentos que vão turbinar o seu metabolismo

Provavelmente você já ouviu falar dos alimentos termogênicos, certo? Eles são ótimos para dar aquela turbinada no metabolismo, já que ajudam a deixá-lo mais acelerado, aumentando o gasto calórico e a perda de peso. Os termogênicos elevam a temperatura do corpo porque sua digestão exige mais energia.

Termogênicos
Também atuam no sistema nervoso central, melhorando a concentração e retardando a fadiga, por isso os termogênicos são muito indicados para atletas e praticantes de atividades físicas. Além disso, têm ação nas células de gordura, otimizando a sua quebra durante o treino (por essa razão os termogênicos são conhecidos como queimadores de gordura). Conheça os principais alimentos termogênicos:gengibre e oleo de coco

  • Gengibre: tem um composto chamado gingerol, com ação anti-inflamatória, antioxidante e que aumenta a temperatura do corpo, incentivando a queima de gordura. O gengibre também é um ótimo analgésico e antifúngico. Por aumentar a pressão arterial, pessoas hipertensas devem ter cuidado ao consumir o gengibre.
  • Óleo de coco: por ser oxidado rapidamente pelo fígado, colabora com a queima de gordura. No entanto, o óleo de coco deve ser utilizado como óleo de substituição, ou seja, substituir outro tipo de óleo da dieta. Caso contrário, o excesso no consumo de lipídios irá favorecer o acúmulo de gordura.chá verde e canela
  • Canela: além dos benefícios para o sistema imune e controle do colesterol LDL, a canela aumenta a termogênese, contribuindo com a queima de gordura.
  • Chá verde: a bebida é fonte de cafeína e catequinas, compostos que ajudam a aumentar a temperatura corporal, tornando o chá verde um aliado da perda de peso. No pré-treino, a bebida pode ajudar a melhorar o rendimento.

O uso de termogênicos deve ser associado à alimentação equilibrada e hábitos de vida saudáveis. Além disso, pode ser contraindicado para algumas pessoas, como hipertensos ou que tenham problemas cardíacos. Sendo assim, a orientação de um nutricionista é a melhor forma de você saber qual termogênicos pode consumir.

Metabolismo_mini

Espero que tenham gostado dessas dicas.
Me contem se vocês consomem esses alimentos no dia-a-dia! Minha dieta inclui todos esses itens e eu adoro, de fato fazem a diferença!
Qualquer dúvida é só me deixar um comentário!

Beijos

Ovo todos os dias: comer ou não?

 ovoOvo: herói ou vilão?

Sem medo

A maioria das pessoas saudáveis pode comer até sete ovos por semana sem que isso aumente o risco de incidência de doenças do coração, escreve o cardiologista Francisco López-Jimenez na página de internet da Clínica Mayo, dos Estados Unidos.

Diversos estudos mostraram que o consumo de um ovo por dia pode até prevenir alguns tipos de infarto, segundo o especialista.

A discussão sobre o ovo é antiga, pois já foi considerado um “vilão” e até um superalimento. O que se sabe atualmente é que o ovo é um alimento muito nutritivo. Confira seus benefícios!

Os ovos pochê são os mais recomendados pelos médicos. Há diferentes formas de cozinhá-los. Uma delas é cozinhá-los sem casca em água muito quente, mas não fervente. O tempo de cozimento não deve exceder quatro minutos. Mas se seus dotes culinários não estão à altura desta técnica, cozinhar os ovos é a segunda alternativa recomendada, pois desse modo a gema preserva a maioria de seus nutrientes. Ovos fritos ou mexidos são as maneiras menos recomendadas de consumi-los.

O ovo é dividido em duas partes, a clara e gema, e cada uma possui benefícios diferentes para a nossa saúde:

  • A clara é constituída por proteína, como a albumina, que influência o ganho de massa muscular, a regeneração das células musculares e a defesa do organismo contra doenças.
  • A gema também possui proteínas em sua composição e diversas vitaminas, principalmente do complexo B, como vitaminas B1, B2, B6, B7, B9, B12 e colina. A colina é um nutriente que faz parte da membrana celular e ajuda na transmissão de informação entre as células, por esse motivo auxilia na manutenção da saúde mental, principalmente de idosos, e no desenvolvimento do feto na gestação.

Há ainda outros componentes presentes no ovo, principalmente na gema, como a vitamina D, mais conhecida como a “vitamina do sol”, e um dos poucos alimentos que a possuem em sua composição. Ela é responsável pela deposição do cálcio nos ossos, possui importante influência nas doenças do coração e diabete. Além disso, contém vitamina A, E, K, cálcio, ferro, magnésio, manganês, zinco, cobre e selênio.

Como podemos perceber, o ovo é rico em propriedades que auxiliam o funcionamento do nosso corpo, além de ser fonte de antioxidantes que protegem os olhos da radiação, prevenindo doenças oculares.

ovos-cozidos

Outra grande polêmica sobre os ovos é a respeito do colesterol e da salmonela, uma bactéria que causa intoxicação alimentar. O colesterol está presente em uma proporção muito pequena, não sendo suficiente para alterar o colesterol sanguíneo. Com relação à salmonela, a recomendação é consumir o ovo completamente cozido (evitando a gema mal cozida), higienizando-o antes do preparo e sempre lavando as mãos antes de iniciar qualquer preparação.

Como é possível perceber, o ovo possui diversas ações positivas para a saúde, mas, claro, sempre vale lembrar que em excesso tudo faz mal, por isso o consumo de 1 a 2 unidades ao dia, sempre evitando as versões fritas. No entanto, dependendo do seu plano alimentar essa quantidade pode variar.

Por fim vale ressaltar a importância de uma dieta balanceada e com atividades físicas regulares, e que a forma de preparo e a quantidade ingerida, não só do ovo mais de muitos outros alimentos, são fatores determinantes para um bom aproveitamento nutricional. E cada vez mais, é possível resgatar o conceito de que a alimentação e a qualidade de vida são aliados na prevenção de muitas doenças.